Fechar
Fome no Brasil

Repórter da Globo se emociona ao vivo com relato triste de entrevistada

Lívia Torres fez entrada ao vivo para falar sobre a criação do programa Prato Feito, no Rio

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

Cerca de 33,1 milhões de brasileiros passam fome no Brasil em 2022, de acordo com dados do 2º Inquérito Nacional Sobre Segurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, divulgado no último dia 8 de junho. Dona Janete, entrevistada no “RJ1”, telejornal vespertino da Globo no Rio de Janeiro, é uma das pessoas que fazem parte do levantamento da situação atual do país.

A mulher não conteve as lágrimas ao desabafar sobre a dificuldade de colocar comida na mesa. Em participação sobre o programa Prato Feito da Mangueira, no Rio, a entrevistada contou que trabalha juntando latinhas para conseguir alimentar a família. Como nem sempre consegue obter uma renda, ela recorre ao projeto para conseguir se alimentar diariamente.

Lívia Torres, repórter do “RJ1”, questionou Janete sobre o número de pessoas que vivem com ela. “São cinco, eram seis com a minha filha que faleceu”, respondeu a mulher emocionada ao relembrar a morte da filha. Percebendo a emoção da idosa, a profissional tentou amenizar a situação: “A gente tocou num ponto difícil pra senhora, peço desculpas.”

“Estou desemprega e tudo tá muito difícil, estou catando latinhas na esquina e eu não tenho nada [nem ninguém pra me ajudar], tá muito difícil”, completou a senhora, que estava acompanhada de uma criança. Após o desabafo da entrevistada, a repórter da Globo se dirigiu ao público e ressaltou a dificuldade de milhões de brasileiros em todo o país.

Continua após a publicidade

Nos últimos meses, os alimentos tiveram alta de 3%, segundo o índice de Preços dos Supermercados, levantado pela Apas (Associação Paulista de Supermercados) e a Fipe.

“Agradeço gentilmente a sua participação, eu não esperava isso. É gente que tá passando fome, gente que tá necessitando de comida, e projetos sociais como esse da prefeitura são muito importantes para que essas pessoas possam comer. A gente tá em 2022 e as pessoas precisam e têm direito de comer”, disse Torres antes de retornar ao estúdio do telejornal local.