Fechar
São Paulo

Repórter da TV Gazeta faz desabafo após sofrer tentativa de assalto ao vivo

TV Gazeta acionou a Polícia Militar após a ocorrência

Paulo Henrique LimaRepórter do EM OFF

Lígia Neves, repórter da TV Gazeta, sofreu uma tentativa de assalto ao vivo durante um link diretamente da Ponte das Bandeiras, na Marginal Tietê, em São Paulo, para o “Jornal da Gazeta”, na noite desta quinta-feira (23). Em desabafo, a jornalista do principal telejornal da emissora paulistana lamentou a falta de segurança nas ruas da capital e mostrou os bastidores da reportagem.

Um homem de bicicleta passou em frente à câmera, que mostrava o transito nos sentidos Castelo Branco e Rio de Janeiro, e tentou pegar o celular da mão da repórter. A reportagem destacava que mais de 2 milhões de veículos devem deixar a cidade e seguir para o litoral e interior do estado na véspera de Natal. No momento da ação, a jornalista gritou e forçou um corte no link.

A âncora Luciana Magalhães retomou a interação com o público e explicou que a equipe do jornal enfrentava um problema na reportagem. A apresentadora ressaltou que a questão seria solucionada, deixando no ar a expectativa de voltar a falar com Ligia. Minutos depois, a repórter retornou ao ar e explicou o ocorrido, além de concluir as informações sobre o trânsito em São Paulo.

A TV Gazeta acionou a Polícia Militar após o ocorrido. O EM OFF entrou em contato com a SSP (Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo), mas até o momento da publicação não obtivemos um retorno da pasta sobre a ocorrência. Não há informações sobre a identidade do criminoso. A repórter, o cinegrafista Ricardo Braga e o operador de áudio Melquior Brito passam bem.

Continua após a publicidade

“O repórter brasileiro não tem um minuto de paz. Momentos antes de sofrer uma tentativa de furto, ao vivo, na Ponte das Bandeiras, zona norte de São Paulo. Está tudo bem comigo e com a equipe. Triste viver em uma cidade tão violenta. Mesmo assim a gente segue sem medo, porque as histórias desse país precisam ser contatas”, disse Lígia Neves horas após a tentativa de assalto.

Nesta semana, a repórter Thaís Rozo, da TV Tribuna, afiliada da Globo, em Santos, litoral de São Paulo, foi interrompida por um homem durante um link ao vivo no “TJ 2”, um dos principais telejornais da casa. Ele gritavam insultos contra a matriz, localizada no Rio de Janeiro.

A profissional foi chamada ao vivo para falar sobre a movimentação para as compras de Natal no Shopping de Praia Grande. Assim que o sinal foi estabelecido e começou a passar as informações para o público de casa, Rozo foi surpreendida por um frequentador do local. Descontrolado, o homem, ainda não identificado, afirmava aos gritos a frase “Globo Lixo”, usada por grande parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Apesar de assustada, a repórter da Globo continuou a passar as informações da pauta proposta. Ela teve que contar com a expertise do cinegrafista para criar novos caminhos para a matéria, já que o homem insistia em aparecer no centro da tela com os insultos contra a emissora. De forma rápida, Thaís Rozo disse que o local estava lotado e que a tendência é de mais movimento no final de semana.


.