Novela

Silvero Pereira manda recado ao vivo e faz cobrança a autor de ‘Pantanal’

No "Encontro", ator de "Pantanal" cobrou um "final feliz" para o mordomo Zaquieu

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

O ator Silvero Pereira, que interpreta Zaquieu na novela “Pantanal”, participou do “Encontro” na manhã desta quarta-feira (27), e falou sobre os bastidores do folhetim, sua amizade com Jesuíta Barbosa e o retorno do personagem à casa dos Leôncio. Na atração, o artista ainda mandou um recado para Bruno Luperi, autor da novela, e cobrou um “final feliz” para o mordomo.

No episódio desta terça-feira (26), Zaquieu retornou para o Pantanal e se instalou na casa de José Leôncio (Marcos Palmeira), que recebeu o mordomo com uma roda de viola. Já nos próximos capítulos, ele viverá um momento tenso com Alcides (Juliano Cazarré). Ambos serão surpreendidos com o esturro de uma onça, que vai deixar os cavalos apavorados- e mais ainda Zaquieu.

A fera caminhará na direção dadupla, que estará completamente desarmada e indefesa. Após Alcides dizer a Zaquieu que se ficar o bicho pega, se correr o bicho come, o peão o orienta a correr, para desespero do novato. Eles conseguem chegar à fazenda de José Leôncio ilesos. Silvero definiu a cena como “tensa”, mas fez mistério sobre a “identidade” da onça.

No programa comandado por Patrícia Poeta, Silvero foi questionado por Tati Machado sobre a relação entre Zaquieu e Alcides. Na versão original da novela, escrita por Benedito Ruy Barbosa e exibida pela TV Manchete, o mordomo era apaixonado pelo peão. “Então gente, tem essa história aí. Na história original tem essa paixão platônica [do Zaqueu pelo Alcides]”, lembrou o ator.

Em seguida, ele resolveu mandar um recado para o autor da nova versão. “Inclusive, mandar um beijo aqui pro Bruno Luperi, esse autor incrível… Até mandar um recado pra ele aqui: não deixe Zaqueu sozinho. Tá Bruno?”, cobrou. “Presta atenção, Zaquieu não pode terminar sozinho. Arranja um peão aí para ele paquerar, pra ele ser feliz na vida, que a gente é a favor do amor igual pra todo mundo, então que Zaquieu seja feliz tambem”, completou.

Silvero Pereira também se emocionou ao falar da amizade com Jesuíta Barbosa. “Eu conheço Jesuíta há 17 anos. Jesuíta talvez seja um dos seres mais iluminados que eu conheci na vida. A gente passou por tanto perrengue junto. Tanto perrengue em teatro, dentro de carro, dentro de ônibus, em lugar pra se hospedar cada um piores que os outros, mas na nossa raça de fazer nossa arte. Então assim, te amo”.