Fala preconceituosa

TV Cidade e apresentador são notificados após falas transfóbicas ao vivo

O sindicato enviou um ofício ao Grupo Cidade de Comunicação questionando a declaração do jornalista

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

A TV Cidade, emissora afiliada da Record TV no Ceará, foi notificada nesta quinta-feira (21) pelo Sindicato dos Jornalistas do Estado do Ceará (Sindjorce), após o jornalista Luiz Esteves, apresentador do programa “Balanço Geral CE”, fazer uma declaração transfóbica ao vivo na última segunda-feira (18). Em nota, a entidade descreveu o episódio como um “desserviço à população”.

O sindicato enviou um ofício ao Grupo Cidade de Comunicação questionando a declaração de cunho preconceituosa de Luiz Esteves. Em nota, o Sindjorce diz que compreende que o discurso do jornalista é um enorme desserviço para a população cearense. Ainda segundo a entidade, o jornalista faz uso de chacota contra uma das comunidades que mais tem contato com a violência letal em nosso país.

“A declaração de Luiz Esteves estigmatiza a identidade travesti e colabora com o ódio contra pessoas trans, cuja expectativa de vida não ultrapassa os 33 anos no Brasil. As manifestações do comunicador comparam o relacionamento com uma travesti ao crime de sequestro ou roubo, que era o tema principal da reportagem”, ressalta um trecho do texto.

“Além disso, Luiz trata a identidade travesti no masculino, ignorando que o termo está no espectro feminino enquanto identidade de gênero. Tais atitudes, infelizmente, só insultam a intolerância e a violência. Isto posto, lembramos também que hoje a LGBTfobia é crime no Brasil, de acordo com decisão de 2019 do Supremo Tribunal Federal (STF)”, encerra a nota.

Em uma transmissão ao vivo do “Balanço Geral CE”, após apresentar uma reportagem sobre um sequestro após conversas em um aplicativo de namoro, o apresentador fez um comentário cheio de preconceito: “Exatamente para você ficar de olho, sempre ficar com o pé atrás, antes de começar um relacionamento que você encontra a pessoa assim, por trás de um perfil, de uma foto na internet, né”, começou.

“Um colega aqui nosso se deu mal, quase. Não vou nem dizer o nome. Ele entrou num aplicativo achando que era uma coisa, quando chegou lá viu que era ‘um’ travesti. Pois é. Olha aí. Fique atento”, disse Luiz Esteves. A fala transfóbica logo viralizou e causou comoção nas redes sociais. Algumas famosas também criticaram o jornalista, como a cantora Pepita.

Nesta quinta-feira (21), Luiz Esteves se desculpou. “Eu preciso fazer um esclarecimento: no começo da semana, eu fiz um comentário infeliz, completamente equivocado, envolvendo as pessoas trans. E por esse meu erro, eu peço desculpas de coração”, disse. O EM OFF apurou que esse pedido de desculpas só aconteceu após o sindicato notificar a emissora.

No ofício encaminhado ao conglomerado de mídia foi solicitada uma posição oficial sobre o caso, com exibição de direito de resposta no programa, pedido de desculpas público do jornalista à toda a população LGBTQI+ e a produção de matérias que valorizem o respeito à diversidade sexual, que publicizem os dados sobre a transfobia no Estado e enfatizem a existência de uma lei que criminaliza a LGBTfobia no país. A ação aconteceu após denúncia da Associação de Travestis e Mulheres Transexuais do Ceará (ATRAC).