Burst

As gafes 'safadinhas' cometidas na TV ao vivo

Danilo Reenlsober 23/06/2022

Como dizia Marcelo Tas, apresentador do "CQC - Custe o Que Custar", da Band, "televisão ao vivo é a casa do capeta". Ou seja, tudo pode acontecer diante das câmeras.

Seja em telejornais, entradas ao vivo ou até mesmo programas de entretenimento, alguém pode cometer um "ato falho" e falar uma coisa diferente do que se pretendia.

Relembre agora com o EM OFF algumas dessas gafes, digamos, "safadinhas" cometidas por comunicadores da televisão brasileira:

Nesta quinta-feira (23), durante o Fronteira Notícias 1ª Edição, exibido pela TV Fronteira, afiliada da Globo no Oeste Paulista, um repórter confundiu o "horário de pico"...

"Horário de pica"

Em uma entrada ao vivo no jornal Edição 18h, da GloboNews, um repórter confundiu o termo vacina e acabou cometendo um ato falho...

"Como a vagina age"

Mais uma vez na GloboNews, dessa vez no programa Estúdio i, o repórter comentava sobre a ceia de Natal quando trocou o termo por um parecido...

"Anal mais animado"

Mais uma vez na Globo, dessa vez na afiliada da emissora carioca em Tocantins, a apresentadora do JA 1ª Edição confundiu o seu tablet com uma palavra bem diferente...

"Derrubei meu c*"

Também nesta quinta-feira (23), durante uma edição do Push CNN, da CNN Brasil, o apresentador confundiu o termo "gás de cozinha" ao narrar uma notícia...

"Gás de cuzinho"

Já no SBT, no extinto Vem Pra Cá, o apresentador Gabriel Cartolano confundiu o termo "peruca" durante uma reportagem que tratava sobre os preços do item...

"Não vende essa piroca"