Relembre os momentos homofóbicos de Mara Maravilha – EM OFF

Relembre os momentos homofóbicos de Mara Maravilha

Adriel Marques 03/08/2022

Durante uma entrevista para o Morning Show (RedeTV!), a ex-Fazenda (Record) rasgou o verbo sobre os homossexuais. A apresentadora revelou que admirava Marcos Feliciano, pastor e deputado federal. 

ABERRAÇÃO

De acordo com a cantora, duas pessoas do mesmo sexo se beijando seria uma “aberração”. Mara Maravilha também na época alfinetou Daniela Mercury, que havia acabado de assumir relacionamento com mulher.

MALU E DANIELA

Quando foi indagada sobre enxergar a homossexualidade como doença, Mara Maravilha surpreendeu com a resposta. Negando que seria uma doença, entretanto, disse via como opção.

ERRO ATRÁS DE ERRO

Pegando os fãs de surpresa em dose dupla, reforçou que a cura é possível, sendo mental e espiritual. Maravilha declarou ser contra homens e mulheres que ficam em público.

CURA GAY

“Não estou defendendo o Feliciano, mas o respeito a essa opinião, a democracia, a liberdade de expressão. Porque tem muitos pais, muitas mães que não concordam com essa, sabe, essa aberração”.

LAMENTÁVEL

“Eu não concordo com homens ou mulheres em público ficarem se agarrando. Tem coisa que é particular”, finalizou Mara na entrevista. Apresentando um programa de fofoca, foi acusada de homofobia.

A SAGA CONTINUA

A declaração sobre Ivana, interpretada por Carol Duarte, em 'A Força do Querer' (Globo) não pegou nada bem. O enredo e a personagem não foram aceitos pela ex-cantora gospel: "Deus fez Adão e Eva, agora é Adão e Ivo".

SOBROU PRA GLOBO

Mara gerou polêmica ao dizer que é a favor da “cura gay”. Criticou o STF manter proibida a terapia relacionada ao assunto: “Eu não considero que o homossexualismo seja uma doença, mas eu trituro essa notícia”.

TRITUROU

“Eu acho que qualquer ser humano, pode ser homem, mulher, homossexual, hétero, se ele acha que tá um pouco agitado, que ele quer mudar, ele que vai escolher. Não acho que seja uma doença, mas acho que essa decisão deve ser triturada”